Prefeitura analisa uso de catracas em megablocos do Rio

A prefeitura do Rio estuda colocar catracas nos blocos de carnaval da cidade em 2019. A Riotur confirmou nesta quarta-feira (21) que a ideia surgiu durante a primeira reunião de planejamento do carnaval do ano que vem, nesta terça-feira (20).
A medida foi analisada depois que, durante a reunião, representantes da Secretaria de Saúde informaram que 20 pessoas foram esfaqueadas nos blocos em 2018.
Segundo a Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur), a medida seria voltada para a segurança do folião apenas em megablocos no Centro da Cidade, assim como o uso de detectores de metal, sugerido pelos especialistas em segurança presentes no encontro.
Ainda segundo a Riotur, essas e outras sugestões, apresentadas na reunião desta terça, vão ser analisadas e discutidas ao longo dos próximos meses com todos os envolvidos direta e indiretamente no carnaval de rua.
Após a conclusão do projeto, as medidas serão levadas para a análise do prefeito Marcelo Crivella.

Após o governador do estado, Luiz Fernando Pezão, ter prometido reforço na segurança da cidade no período do carnaval, turistas e registraram cenas de violência na Zona Sul. Somente entre a noite de domingo de carnaval (11) e a madrugada de segunda-feira (12), ao menos oito pessoas foram vítimas de assaltos, alguns violentos.

Imagens também flagraram turistas que foram vítimas de arrastão em frente a um dos hotéis mais luxuosos da cidade. Em Copacabana, um policial civil foi roubado e espancado e, além disso, uma troca de tiros na Avenida Afrânio de Melo Franco, no Leblon, terminou com policiais e um suspeito baleados.
No centro do Rio, durante o carnaval, o número de ocorrências salta de 25 para 200, segundo o delegado titular da 5ªDP Marcus Henrique de Oliveira Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.