Candidato a primeiro-ministro do Reino Unido evita perguntas sobre ida da polícia a sua casa

Boris Johnson, favorito ao posto de primeiro-ministro do Reino Unido, disse neste sábado (22) que membros do partido não estariam interessados no motivo de a polícia ter sido chamada para verificar uma briga doméstica na casa de J.


No começo da sexta-feira (21), a polícia britânica foi chamada para a casa de Johnson, depois que vizinhos ouvirem uma alta discussão entre ele e sua namorada.


Johnson se recusou a responder perguntas sobre o incidente em evento em Birmingham, no centro da Inglaterra, dizendo que membros do partido preferiam ouvir sobre seus planos para o Reino Unido, não sobre o ocorrido.


“Eu não acho que [membros da audiência] querem ouvir sobre esse tipo de coisa, a não ser que eu esteja errado”, disse Johnson, ao ser questionado sobre o incidente, gerando aplausos no público. “Eu acho que eles querem ouvir meus planos para o país e para meu partido”.


Segundo o jornal “The Guardian”, a parceira de Johnson, Carrie Symonds, foi ouvida gritando para Johnson frases como “saia de cima de mim” e “saia do meu apartamento”.


A polícia metropolitana de Londres confirmou ter sido chamada por um residente local, mas que “todos os ocupantes do endereço estavam bem e em segurança”.


Segundo a versão de um vizinho, Carrie Symonds repreendeu Johnson por ter manchado um sofá com uma taça de vinho e o acusou de não ter “cuidado com nada”, pois “ele não se importa com nada”.


O “The Guardian” garantiu ter tido acesso a uma gravação onde se ouve como Johnson se nega a deixar a casa e grita para sua parceira ficar longe do “maldito computador”, antes de ser ouvido um som alto de algo quebrando. O assunto ganhou as primeiras páginas nos principais jornais do Reino Unido neste sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.